quarta-feira, 4 de junho de 2008

E AS OUTRAS...TAMBÉM

Uma, ciumenta, as outras também.
Ousada, desejava ser minha dona. Ter-me como posse sua exclusiva. Objeto do desejo e prazer.

As outras também.

A primeira tentou manipular-me, moldar-me como bonequinho de massa de modelar ou argila disponível e maleável.

A segunda, terceira, quarta e as outras também.

Uma delas me afrontava. De mim desconfiava como se tudo que eu dissesse ou fizesse fosse digno de questionamentos, gerador de dúvidas e incertezas certamente. Cada palavra que eu disse, cada resposta, citação foi posta sob suspeição como a mais deslavada mentira, e mais e mais ela me exigira respeito, me desrespeitando e fidelidade infinita me sendo infiel, também.

Da primeira a última, todas, também.

Ela me exigia cada vez mais, e a cada oferecimento dadivoso, gracioso de minha parte, mais e mais exigências. Como poço sem fundo ao infinito com suas carências e inseguranças me pedia, exigia segurança eterna como se isso fosse possível ser gerado por mim. Nunca, ela nunca poderia saber que apesar dos meus oferecimentos, só dentro dela mesma estaria a segurança almejada.

As outras igualmente exigentes, também.

No começo me deparo com certa mulher, aparentemente diferente, aparentemente madura, aparentemente segura, aparentemente mulher.

As outras eram assim, no começo, também.

Hoje, ressabiado de suas insanas formas de desamar, tudo o que tenho feito são escolhas erradas, equivocadas, eu hoje sei, atraio esse “tipo” de mulher, da primeira a penúltima, penso que quase todas são assim também.

Porém a esperança é minha companheira, encho o peito de alento, sacudo a poeira dos descontentamentos, jogo fora as desilusões desamorosas, tripudio da dor, e sorridente que nem um digno babaca sonhador, acredito de novo nela, a próxima mulher que me é destinada. Meu primeiro amor.

E as seguintes também.

Um comentário:

alice disse...

AO LER ESTE BELO, NOSTÁLGICO E EQUIVOCADO CAMINHAR DE UM HOMEM NO UNIVERSO FEMININO,POSSO SENTIR O QUANTO DE DOR,DESENCANTO E PERDAS AMARGURAM A SUA ALMA!

SOU CAPAZ DE ASSIM SENTIR,PORQUE PODERIA ESCREVER UM TEXTO SIMILAR, MUDANDO APENAS O TÍTULO:

"E OS OUTROS...TAMBÉM"

DUAS VIDAS...DUAS EXPERIÊNCIAS..
EM UNIVERSOS DIFERENTES!

COM MUITA PACIÊNCIA,DEDICAÇÃO E DETERMINISMO, ENCONTREI A CHAVE DO QUARTO ASSOMBRADO, E ESPANTEI DE LÁ, OS FANTASMAS ARQUETÍPICOS TENEBROSOS QUE INFLUIAM NA ESCOLHA DOS MEUS AMORES...

UFA!!!AINDA BEM QUE TUDO PASSA..
UM DIA AGENTE ACORDA E O PESADELO SE FOI...

O AMOR, A FÉ, COMO A FÉNIX SURGE DAS CINZAS...

BJÃO NO CORAÇÃO!!!
ALICE